3.13.2010

Mulher

     Mulher sangra pra virar moça

         Sangra ao conhecer homem

         Sangra desde o início da vida

         Sangra no último dia


          Mulher quer, mulher sente

          Sente-se de perna cruzada, minha filha.

           

           Mira o homem, parece forte

           Quer troco, se zanga, questiona

           Desliza, compete, quer braço

           Carinho ou atrito, amasso 

             
           Suporta no ventre o excesso da vida
           A natureza a violenta por dentro   
           No imo, por baixo, nas veias
           Ecoa as dores da criação.

       

1 comment:

Anonymous said...

Nice dispatch and this fill someone in on helped me alot in my college assignement. Thank you as your information.