5.14.2008

Rauschenberg (1925-2008)


Uma das combine-paintings, Canyon, 1959. A águia é de verdade, empalhada, incorporada à pintura.

Morreu essa semana o artista contemporâneo que eu mais respeitava, Robert Rauschenberg.
Um outro dia escrevo um pouco mais sobre ele: foi o melhor dos últimos tempos, mas também abriu caminho para muita bobagem. Tanto uma coisa quanto a outra porque ele não seguia a crítica de arte, seguia a intuição. É o que todo artista deveria fazer, mas em vez disso, lêem centenas de livros e continuam muito longe de entender o que é arte.
Enquanto não tenho tempo para escrever um artigo com calma, vou só traduzir essa citação:

Anything you do will be an abuse of somebody else’s aesthetics. I think you’re born an artist or not. I couldn’t have learned it. And I hope I never do because knowing more only encourages your limitations.

"Qualquer coisa que você faça é um abuso da estética alheia. Acho que ou você nasce artista ou não. Não é algo que eu poderia ter aprendido. E espero que eu nunca aprenda, porque conhecer mais só encoraja suas limitações".

No comments: